segunda-feira, 26 de maio de 2014

E o leite?








Aqui em casa só eu tomo leite. E também só tomo no café. No Brasil, nós tínhamos leite em pó em casa porque senão estragava. Aqui, até agora, não vimos leite em pó pra vender. Talvez até tenha e nós é que não encontramos, vai saber. 

Comum aqui é o "kaffee sahne". Quando você pede um café depois do almoço, vem um potinho de kaffee sahne pra você colocar. No começo, eu achava super esquisito. Mas como o primeiro mês nós passamos no hotel, compramos um vidro para ter em casa. Agora, estou totalmente acostumada e nem penso mais no assunto. Existem várias marcas, como dá pra ver nas fotos das prateleiras, mas eu sempre compro o Bären Marke - o meu é o da quinta foto, "Traum 3".



Além do kaffee sahne, tem os leites condensados. Não sei se são igualmente comuns, mas estavam lá junto com os produtos para o café.

Como vocês devem imaginar, tive que comprar leite pra comer aquele "delicioso" sucrilho. Não bati fotos, é igual a qualquer leite longa vida com tampinha.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Looks can be deceiving


Eu não sou muito de comprar sucrilhos e cereais em geral, não tenho o hábito de comer esse tipo de coisa no café da manhã. Ou seja, quando eu compro é pra "comer besteira". Então meus dois preferidos são aquelas bolinhas de chocolate (tem de várias marcas) e o campeão de toda a vida, Froot Loops.

E aí que um dia desses deu vontade de comer sucrilhos (lógico que no momento em que vi as caixas no mercado) e fiquei muito feliz de ver o Froot Loops igualzinho ao do Brasil. Comprei.

Quando resolvi comer, o "estranhamento" já começou na hora de abrir o pacote. Dei de cara com essas rodelas:


São bem maiores que o (nosso) normal e não tem cor-de-rosa (comoassim?!). E, infelizmente, o gosto também é diferente. Tem gosto de nada. De algum cereal genérico sem sabor nenhum. Quase não tem açúcar (onde já se viu?). 

Acho que vou passar um BOM tempo sem comprar de novo. 

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Tão feliz!

Cookie

Ser uma cachorrinha em Dresden é ser uma cachorrinha feliz.

Olhem como ela rola na grama:


É fofa ou fofíssima?

terça-feira, 13 de maio de 2014

O que fazer com o lixo em Dresden, Parte 2

No post anterior, falei sobre os tipos de lixo que a prefeitura coleta na sua casa. Hoje, vou falar sobre todos os outros tipos, os que você precisa levar para algum lugar.

Não é muito comum ver garrafas indo para o lixo!
Aqui você paga um depósito (pfand) toda vez que compra bebidas engarrafadas. Água, refrigerante, vinho, cerveja,  suco, enfim, por todas você paga um valor de aproximadamente 25 centavos. Depois, você leva as garrafas vazias até o mercado e coloca em uma máquina que identifica as garrafas e vai somando o que você vai receber. Quando termina de colocar as garrafas, é só apertar um botão verde e sai uma notinha. Você faz suas compras normalmente e entrega essa notinha no caixa para ganhar o valor em forma de desconto nas compras.

Por isso é tão incomum ver garrafas indo para o lixo aqui: você está jogando dinheiro fora. 

Lixeiras grandes para papel e vidro.
Normalmente, os vidros que vão para o lixo são potes de conserva, potes de sopa, vidros de geléia e outras embalagens em geral. Os vidros são separados por cor e vão nessas latas espalhadas pela cidade. Tem tanto aquelas pequenas na foto de cima como essas enormes da segunda foto (são da minha altura). 

Nessa foto também está a lixeira de papel. Aqui vão caixas de papelão, por exemplo. Papéis que não caberiam nas lixeiras azuis normais da frente de casa.

Também existem essas latas grandes para roupas. Pelo que entendi, são para aquelas peças que ainda estão em bom estado, para doar. Posso estar enganada porque nunca prestei muita atenção, ainda não usei essas lixeiras.

As pilhas você tem que juntar e levar para locais como supermercados e algumas lojas. Tenho um vidro onde vou colocando elas e sempre esqueço de levar junto.

Lixeira no Hüblerplatz.

Lixeira no Waldpark.

Nas ruas residenciais não tem uma lixeira a cada X metros como tínhamos em Florianópolis. Nos parques, do lado dos bancos, sempre tem.

Algumas pessoas, infelizmente, têm o péssimo hábito de não catar o cocô dos seus cachorros. Fiquei realmente surpresa com isso, nunca imaginaria. No começo, até pensei que fosse por causa dessa falta de lixeiras, mas não tenho certeza. O que eu faço é ficar carregando até chegar em um parque (são muitos!) ou um prédio com lixeiras perto da rua com portão aberto e jogo na lixeira preta.

Acho que falei de todos os lixos. Se você tiver pensado em algum que eu não mencionei, me diga e vou ver se sei onde é colocado.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Purple

As primeiras flores do nosso jardim!

Universitätsklinikum

Universitätsklinikum

Jardim de um vizinho.

Outro jardim de vizinho.

Hermann-Seidl Park

Nina e Peepow
Peepow e a florzinha roxa. Fofo <3

A primeira flor é aqui do nosso jardim. Essa, na verdade, é a primeira flor que apareceu, antes de qualquer outra cor. Do dia pra noite, os gramados estavam cheios delas. O nosso só tinha essa, uma delas a Cookie quebrou sem querer.



Céu

 


 Faz tempo já esse dia, mas quis deixar registrado aqui no blog.

As fotos foram tiradas exatamente no mesmo momento na varanda aqui de casa. Olhando para a esquerda na primeira foto, depois para a direita. O céu à direita estava mais escuro ao vivo e, mais tarde, choveu. Mas não foi nenhum temporal como parecia que ia ser (e como tem no Brasil).

terça-feira, 6 de maio de 2014

Blaues Wunder sneak peek

A margem enorme do Elba.

Blaues Wunder.

Blaues Wunder.

ida ao Universitätsklinikum me lembrou que precisava agendar mais uma consulta de rotina, mas em outro lugar. Era perto, então peguei um tram e fui. Cheguei na clínica e o médico também tinha esticado o feriado!

Mas vi que estava muito pertinho da Blaues Wunder, então resolvi ir até lá.

As fotos não estão muito boas porque além de serem do celular, estava chovendo e super escuro. Quando eu for lá de novo, bato melhores.

Olhem a largura da margem do Rio Elba. É lindo demais!



Consegui bater uma foto de uma árvore branca, como tinha prometido tentar quando falei delas. Achei esse restaurante uma graça para ir em um dia bonito, fui bater a foto para mostrar para o R e depois percebi que a árvore estava junto. Ela já está ficando verde, mas ainda dá para ter uma boa ideia do quão brancas elas ficam.


Sabia que essa placa ia interessar muita gente, então resolvi colocar a foto aqui (hehe). Não fui para a tal rua  do vinho porque estava começando a chover mais forte. Quando eu voltar, venho aqui dizer como é.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

O que fazer com o lixo em Dresden, Parte 1

Quando chegamos aqui, recebemos da empresa de relocação um livrinho com diversas informações sobre Dresden. Tem desde médicos e hospitais até escolas para crianças. Um dos itens que, logo de cara, me chamou mais atenção foi a coleta do lixo. Achei super complicada em comparação a que fazíamos no Brasil (orgânicos ou recicláveis, basicamente) e pensei que fosse ter que ler o livrinho cada vez que tivesse que jogar algo fora (exagero! haha). 

Claro que, com o tempo, acostumei.  Resolvi escrever esse post tanto para vocês verem a diferença quanto para, talvez, ajudar alguém que não tem a sorte de contar com um livrinho desses. 

Como o assunto é longo, vou dividir em duas partes: o lixo que recolhem na sua casa e o lixo que você precisa levar embora. Hoje, vou falar sobre o lixo que a prefeitura recolhe em casa.

Lixeiras na frente de um prédio residencial.



Essas lixeiras com tampa colorida das três fotos acima ficam assim, na entrada dos prédios. Você leva o seu lixo ali e uma vez por semana a cidade recolhe. Aqui na nossa rua é toda quinta-feira.

Antes de chegar na rua, o lixo começa sendo organizado em casa. Eu não sei se todas as casas têm isso, mas no nosso apartamento vieram instaladas três lixeiras embaixo da pia da cozinha. Eu decidi que elas seriam "amarela", "azul" e "preta", para corresponder com a lixeira da rua em que temos que colocar os sacos já cheios. O "marrom", como junta menos e solta cheiro mais rápido, nós colocamos em sacolinhas e levamos logo para fora.


Em alguns prédios, as lixeiras são bem maiores, como essa verde da foto.
Vou colocar resumidamente o que vai em cada uma:

Amarela: plástico e metal. Aqui vão desde potes de margarina até tampinhas de garrafa. Mas não eletrodomésticos, eletrônicos ou pilha. Só as coisas mais simples mesmo.

Azul: papel limpo. Jornais, livros (o horror!!), revistas. Não jogar papel sujo de gordura, papel higiênico, etc.

Marrom: orgânico. Comidas velhas, restos de jardinagem. Não pode jogar carne ou peixe.

Preta: household waste. Mais conhecido como "tudo que não vai em nenhum outro lugar" - como a carne, o peixe e aquele liquidificador quebrado.


Esses são os tipos de lixo que a prefeitura coleta na sua casa. No próximo post, vou falar sobre todos os que você precisa levar para algum lugar específico.


quinta-feira, 1 de maio de 2014

Você também pode gostar:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...